NOVOS HÁBITOS

0

A IA – Inteligência Artificial que já permeia quase todos os aspectos de nossas vidas, está chegando cada vez mais forte no setor de Recursos Humanos. Em um dos setores que grandes empresas tem utilizado é o de seleção de currículos. Existem casos que a primeira etapa do processo é feito totalmente por algoritmos, sem nenhuma interferência humana. Existem diversas possibilidades para uso de inteligência artificial para recrutamento, que vão desde a simples análise de currículo até a aplicação de testes.

As vantagens em adotar o recrutamento através de algoritmos, é que tanto a empresa contratante quanto o candidato ganham agilidade, inclusive na resposta sobre a aprovação ou não para uma vaga, agilizando todo o processo.

Para desenvolver uma plataforma de recrutamento por IA é preciso, primeiro, pesquisar a fundo quais as necessidades da empresa, a cultura empresarial, entre outros aspectos para conseguir definir qual é a melhor ferramenta a ser utilizada. Ainda assim, é a empresa que contrata o serviço quem define qual o perfil de quem eles querem contratar. A partir daí, serão criados algoritmos para captar os candidatos. A cada novo candidato que se inscreve no processo, a plataforma faz a triagem e seleciona as melhores opções. A contratante consegue acompanhar, em tempo real, por um painel, os resultados dos candidatos, quem foi selecionado e o perfil.

Esta nova tendência porém traz os riscos da Inteligência Artificial repetir padrões preconceituosos, pois se uma determinada empresa tem em seu quadro profissional uma maioria de homens brancos, por exemplo, alguns algoritmos podem dar preferência para este perfil de candidato, desconsiderando mulheres e negros, por exemplo.

Importante ressaltar que atualmente já é considerado crime selecionar candidatos baseado em cor, raça, sexo, idade, identidade de gênero, etc.. A legislação prevê pena que pode chegar a dois anos de reclusão e pagamento de multa.

A única forma do candidato conseguir escapar dos conjuntos da inteligência artificial seria uma omissão de alguns desses dados que podem fazer com que os algoritmos o descartem e, então, ir para uma etapa de entrevista presencial, olho no olho, para que uma avaliação humana seja feita.

Além de ser desagradável ser levado em consideração para uma vaga só depois de precisar omitir uma informação sobre quem a pessoa é de verdade, é importante ressaltar que honestidade é essencial em um processo seletivo.

Deixe um comentário