QUANDO A EMPRESA CONFUNDE ESTAGIÁRIO COM FUNCIONÁRIO

0

Como já citamos em nosso Blog, muitas empresas buscam estagiários para diversos setores, desde Marketing, Administração, Engenharias, o próprio Ensino Médio, entre outros.

Um grande ponto a ser observado, é quando esse estagiário é visto como parte estratégica do negócio, e junto com o time todo, desenvolve e contribui com novas ideias, potencializando lucro e resolvendo problemas.

Isso é ótimo! Colocar em prática o que está aprendendo na instituição de ensino é justamente o intuito do estágio, e não há nada melhor do que um estagiário ser desafiado a sair do óbvio, a buscar soluções e desenvolver suas soft skills, como também o conhecimento em diversos sistemas que a empresa trabalha. Isso trará grandes frutos em um futuro próximo.

Porém, existe um outro ponto de que pode ser observado no mercado, que é justamente quando uma empresa na verdade precisa de um profissional (pleno ou sênior), e está buscando um estagiário para esse cargo. Pior ainda, com remuneração baixa.
São exigidas experiências, cursos, conhecimentos em diversos sistemas entre outros absurdos.

Entendemos que é necessário o mínimo para cada área, por exemplo uma estudante de Auxiliar de Saúde Bucal somente poderá auxiliar um dentista em seu consultório após já ter passado por alguns módulos do seu curso. Isso garante que a pessoa chega preparada para qualquer eventualidade, até porque está relacionado a saúde do paciente também.

Mas ruim mesmo é quando uma empresa busca um profissional com diversas qualificações, cursos, experiências e a vaga é para estágio.
Não faz sentido esse tipo de contratação, o estagiário precisa ter o mínimo de bagagem teórica, mas a vontade de aprender deve ser muito mais importante do que propriamente experiências e conhecimentos, afinal de contas é estágio, e não uma vaga para de emprego.