Me formei! E agora?

Tanto o fim do ensino médio quanto o término da faculdade, indicam o fim de um grande ciclo e é uma grande abertura para novas possibilidades. Entretanto, tudo que chega ao fim gera um certo pânico e preocupação, um pensamento que diz “ o que eu faço agora?” , visto que são escolhas que nós mesmos fazemos que podemos ou não levar para o resto da vida.

Um final de ciclo é o 3° ano do ensino médio, onde encontramos jovens curiosos, e não podemos negar, um pouco perdidos sobre o que fazer a partir daquele momento, que profissão seguir, perguntas como “o que eu quero ser?”, “será que eu vou ver feliz com isso?”, como se tudo dependesse disso. Por isso aqui vão algumas ideias do que fazer depois , para clarear e dar um tempo para outras escolhas importantes:

– Estudar para o vestibular
Estudar para passar numa prova não é uma tarefa fácil, exige muita dedicação e concentração. É um meio de aprofundar os estudos e a chance de entrar numa faculdade nomeada. Além disso, é uma oportunidade de conhecer profissões que não sabíamos ao certo como eram. Também, a ideia de faculdade vem muito a tona, pois é uma realidade muito mais próxima com os métodos de estudos atuais como o EAD e os financiamentos. Para isso vale lembrar que a faculdade é uma grande oportunidade antes de ingressar no mercado de trabalho, pois gera uma qualificação comparado a outras pessoas que concorrem a mesma vaga. Não devemos fazer a faculdade como qualquer escolha, é importante que busquemos conhecer o curso e suas aplicações para não gerar frustrações futuras.

– Cursos técnicos
A vantagem do curso técnico é sua curta duração comparada a graduação. Mas não pense que esse caminho é mais fácil, pois ainda assim gera um grande estudo. Outra vantagem é que ele é bem visto pelo mercado, porque sua função é gerar profissionais mais qualificados para as empresas, tendo em vista um maior enfoque para tarefas práticas. Além disso, o técnico pode ser feito junto com o ensino médio. Então imagina só poder terminar o ensino médio com dois diplomas?

– Fazer intercâmbio
Essa oportunidade é a mais inesquecível de todas. Além de você ter a experiência de conheces novas pessoas, viver momentos únicos e conhecer diferentes lugares e culturas, as empresas valorizam muito a questão da língua estrangeira. Vale ressaltar que ter uma segunda língua, principalmente o inglês é um requisito muito importante dependendo da carreira em que você for seguir, então investir em um curso de idiomas é sempre uma excelente ideia.

O PROCESSO DE COMPRAS ATUAL

A forma de comprar mudou. Hoje a maioria das pessoas quando querem comprar algo, fazem uma pesquisa antes de sair de casa, avaliam outras possibilidades e produtos.

Um levantamento encomendado por uma das líderes mundial de pagamentos e realizado pelo instituto Harris Research, mapeou o perfil de consumidores nascidos entre 1980 e 1995 em países como Brasil, México e Colômbia.

A maioria dos consumidores dos países avaliados procuram mais informações na internet antes de comprar, e o Brasil é um dos líderes nessa questão. Quase 75% dos entrevistados brasileiros afirmaram que pesquisam produtos online antes de finalizar uma compra.

Diante deste cenário, e a similaridade de produtos encontrados em lojas, muitas vezes bem próximas uma das outras, cada vez mais é necessário proporcionar ao cliente uma experiência na hora da compra. E um dos maiores desafios é fazer isso em uma economia ainda caminhando devagar.

Separamos algumas ideias com pouco ou nenhum investimento que podem fazer a diferença em seu comércio.

Capacitação dos colaboradores: “Dê-me seis horas para derrubar uma árvore e passarei as quatro primeiras afiando meu machado”. A frase atribuída ao ex-presidente norte-americano Abraham Lincoln ainda faz muito sentido nos dias de hoje. Com menos oportunidades de vendas, a conversão dessas oportunidades é fator-chave para um bom desempenho da equipe, e como fazer isso corretamente só vem com treinamento e prática, entender que cada cliente é diferente um do outro e oferecer o produto certo. Treinar a equipe é fundamental para melhorar o atendimento e também as vendas.

Mix de produtos: É necessário oferecer variedade para o cliente escolher, mas não pense apenas no “Quanto mais, melhor”. Pesquisas apontam que diante do excesso de opções, os clientes têm dificuldade em fazer a escolha. Foque em produtos de maior saída, que tragam lucro maior, que chamam atenção até para outros produtos e a própria loja.

Verticalização de produtos: Bastante comum em supermercados,  algumas lojas poderiam seguir o princípio. É comum achar lojas com produtos nas prateleiras sem preço, organizados sem um padrão, outros pendurados acima da cabeça do cliente, alguns de maior importância abaixo da linha da visão. Além de tornar o ambiente poluído, ninguém gosta de ficar procurando o que comprar (lembra-se da dica anterior? Menos é mais).

Aproximação online e loja física: Você não necessariamente precisa ter um e-commerce, mas se não tem pelo menos perfis em diferentes redes sociais como Facebook, Instagram (o queridinho pra divulgação no momento), atendimento via Whatsapp e além disso, participa ativamente das redes, divulgando a loja, produtos e respondendo clientes, certamente está perdendo vendas. Como vimos, 3 em cada 4 consumidores pesquisam online antes de comprar, você precisa se preocupar em ser encontrado.

Lista de clientes (mailing): Mudou a coleção, chegou alguma coisa nova (e relevante) para seu cliente, como ele fica sabendo? Que tal apostar em uma lista de contatos? Existem diversas formas de fazer isso, mas lembre-se, a melhor delas é que seja voluntário, nada de pegar dados de telefone e-mail, ficar mandando um monte de propaganda, ainda mais para clientes que não pediram. Uma dica para incentivar o cadastro é realizar sorteios mensais para clientes que estejam no banco de dados, oferecendo algum brinde por exemplo. Caso o ganhador aceite, dá pra tirar fotos e publicar nas redes sociais, assim outras pessoas que são clientes ou não, conseguem acompanhar o que seu comércio está fazendo.

Contribuição: Hilder Murilo

 

COMO MANTER MOTIVADA UMA EQUIPE DE MILLENIALS (aqueles que têm entre 20 e 40 anos)

Para manter motivada uma equipe nesta faixa etária, é essencial sempre dar feedback. Eles aprenderam que é melhor manter certa autonomia do empregador quando o assunto é carreira, e por isso preferem o desafio que o elogio. Ou seja, gostam da avaliação de desempenho.

Pesquisas indicam que 69% dos millennials consideram o processo formal de feedback dos seus empregadores insuficiente e quase 90% se sentiriam mais confiantes se recebessem o retorno de seus chefes de forma contínua, na rotina.

Eles querem um líder que seja aliado, ou seja, que faça comentários, sugestões, incentivos, críticas ou elogios a respeito do seu trabalho, portanto, não é só um chefe que pode aprovar ou reprovar, promover ou demitir.

Um representante típico da geração Y ou Millenials espera receber missões cada vez mais complexas e difíceis ao longo da sua trajetória em um emprego justamente para ter a chance de crescer e amadurecer. Por isso dá tanta importância para o retorno de desempenho de forma mais informal e não apenas através de avaliações semestrais ou anuais.

Eles detestam ordens, mas adoram direcionamentos. Ou seja, bom líder é aquele que apresenta metas, desafia e delega com clareza, mas passa a responsabilidade.

O retorno não precisa ser necessariamente positivo, pois o feedback negativo é visto como uma oportunidade de melhorar.

Portanto empreendedores e líderes, se quiserem manter sua equipe desta faixa etária motivada, saiba que não é só o dinheiro que importa, mas principalmente o empoderamento no dia a dia.

ERROS QUE O ESTAGIÁRIO DEVE EVITAR

Quando vamos iniciar um estágio, temos que ter em mente que estamos indo para aprender experiências novas, por isso devemos estar abertos a aprender e não ter medo de arriscar.

Então, para que seu estágio seja um lugar de aprendizagem, você dever:

  • EVITAR AGUARDAR INSTRUÇÕES PARA TUDO

Seja curioso, não leve dúvidas para casa, não fique esperando ordens sempre, mostre que você quer aprender e está lá para ajudar.

 

  • EVITAR MANTER DISTANCIA DO SEU SUPERVISOR

Já que você vai estar inserido em um meio de várias pessoas novas, é interessante que você use no seu network, ou seja, criar uma rede de contato com as pessoas a sua volta.

 

  • NÃO ESQUECER QUE VOCÊ É ESTAGIÁRIO

O estágio tem a finalidade de aplicar os conhecimentos teóricos da aula na vida real, então nunca se esqueça de que você não sabe de tudo e que você está ali para aprender.

 

  • EVITAR PREOCUPAR-SE APENAS COM SUAS TAREFAS

Sabemos que em alguns dias de estágio você terminará seu serviço mais cedo e seu colega não. Então, para manter uma boa relação e ninguém ficar com o trabalho sobrecarregado, você pode oferecer ajuda para seu colega.

 

  • EVITAR USAR CELULAR NO HORÁRIO DO EXPEDIENTE

Gostamos de ficar por dentro de tudo que está acontecendo, mas no horário do estágio não dá certo, pois você pode se confundir e exercer suas tarefas de forma errada! Para isso, use o horário de almoço, e use apenas o celular em casos de urgência.

CURSOS PROFISSIONALIZANTES EM CAÇAPAVA

Olá estudante!

 

Você quer dar um destaque no seu currículo, mas não sabe como??

A Prefeitura de Caçapava junto com o SENAI vão disponibilizar cursos profissionalizantes! O melhor de tudo: é gratuito!

Os cursos são:

– Estoquista (60h)

– Informática básica (80h)

– Operador de Logística (160h)

– Auxiliar Administrativo (160h)

 

As inscrições vão acontecer no dia 17/06 das 08:00 às 11:00 na Rua André Santos de Oliveira Lima, 15 – Vila André Martins.

Para realizar a inscrição  é necessário ter mais de 16 anos, Ensino Fundamental Completo, levar RG, CPF (CÓPIA E ORIGINAL), comprovante de residência e escolaridade.

Mais informações pelo telefone 3655-5152