PROGRAMA VERDE AMARELO, JOVEM APRENDIZ OU ESTAGIÁRIO. QUAL O MELHOR MODELO DE CONTRATAÇÃO?

Foi lançado na última semana pelo governo, o Programa Verde e Amarelo, que visa trazer maiores oportunidades de emprego para jovens. A medida pretende criar cerca de 4 milhões de empregos e tem foco entre jovens de 18 a 29 anos que ainda não conseguiram seu primeiro registro em carteira.

E quem ganha com isso? As empresas e os jovens.

Hoje os principais modelos de contratação para jovens são o Jovem Aprendiz e os estagiários. Acontece que para contratar um Jovem Aprendiz, obrigatoriamente você precisará contar com outra empresa que ofereça esta opção, e com isso envolvem também os custos, que geralmente são mais altos.

Quando falamos de estagiários, ainda que exista a opção de a própria empresa realizar a administração desses contratos, devido às diversas observações da lei e os baixos custos associados ao programa, acaba por compensar a contratação de um agente de integração para evitar correr riscos jurídicos por descumprimento de algum trecho da lei.

O Programa Verde e Amarelo simplifica a contratação de jovens e tira a obrigatoriedade de ter que contratar outra empresa, com isso reduzindo custos envolvidos.

Vale ressaltar porém, que tanto a contratação pelo modelo Jovem Aprendiz, como do Programa Verde e Amarelo, envolvem registro em carteira e o cumprimento de certas obrigações, ainda que diferenciadas do registro em CLT com todos os direitos.

A única opção que não tem vínculo empregatício, conforme estipulado pela própria lei (desde que cumpridas as exigências), são os estagiários.

Cabe a cada empresa avaliar qual o melhor modelo de contratação para si, seus custos e qual a participação pretende ter na sociedade, mas uma coisa é fato: Estão sendo dados incentivos para que os jovens do nosso país possam ingressar no mercado de trabalho.

Contribuição: Hilder Murilo

 

Qualificação no Mercado de Trabalho

Não é porque o jovem, possui, na maioria das vezes, mais dificuldade de conseguir emprego, que isso nunca irá acontecer.

Hoje em dia com a concorrência de busca por vagas no mercado de trabalho, acabamos aceitando empregos que nem sempre são de nossos desejos, mas você já pensou em pesquisar sobre carreiras que correspondem com seu perfil?

Pesquisar sobre a área em que você, estudante, mais se identifica é de suma importância para conseguir seu emprego “ideal”. Mas após a pesquisa é importante se perguntar “você possui as qualificações para a vaga”?

Por trás de cada profissão existe sempre uma pessoa qualificada, por isso mantenha sempre sua vontade de aprender como prioridade.

Abuse de Cursos extracurriculares, use a tecnologia a seu favor. Os cursos gratuitos disponíveis na internet são milhares. Busque também os presenciais em sua cidade ou na cidade mais próxima.

Qualificação nunca é demais, aproveite as oportunidades que estão ao seu redor.

 

Teste sua ideia antes de criar um novo negócio

Com as novas tecnologias e as facilidades que elas trazem, está ocorrendo também um fervilhar de ideias novas e empreendedorismo. As pessoais estão percebendo problemas no mercado aos quais caberiam soluções interessantes.

Mas desde o passo de perceber, estudar a situação, desenhar uma boa alternativa até lançar um negócio, a caminhada é árdua.

A boa notícia é que atualmente está mais fácil testar uma ideia, desde que ela já esteja redonda, ou seja organizada de tal forma que seja fácil explicar a proposta para seu interlocutor e ser compreendida. E o primeiro teste começa aí, apresentando para amigos e familiares para ver se eles captam a sua proposta.

O próximo passo pode ser o lançamento de uma página estática na internet, apenas salientando o que é a sua ideia e pedindo o contato de pessoas que tenham interesse quando ela for lançada.

Essa é a tática mais usual, pois é extremamente simples e ajuda a perceber quantas pessoas estão dispostas a deixar seus contatos a fim de saber mais sobre a sua futura startup. Oferecer um mimo ajuda, como por exemplo um e-book. Isso aumentará o número de pessoas interessadas na questão.

Colocar sua ideia em grupos na internet também é uma opção. Não tenha medo de que alguém “roube” seu projeto, pois geralmente as pessoas copiam algo que já está tendo sucesso. Assim, soltar a ideia em grupos tende a não gerar roubos, e sim boas sugestões e conexões.

Para os mais ousados vale também usarem o crowdfunding (financiamento coletivo). Caso não consiga atingir um número estipulado de pessoas para fazer seu negócio acontecer, pode ser  um sinal de que o mercado não está interessado na sua proposta.

Ou seja, com esses testes simples aumentam suas chances de começar um novo negócio já com mais clareza  e entendimento do potencial de mercado.